Fique por dentro das novidades e saia na frente

Receba e-mails semanalmente com novidades.

 

 

Você conhece os principais tipos de nota fiscal eletrônica?

Postado por Márley Nolêto

Postado em 13/04/2016 08:00:00


Você conhece os principais tipos de nota fiscal eletrônica?

A nota fiscal é o documento que comprova que houve uma operação de venda de determinado produto ou serviço. No entanto, a sua aplicação não se restringe a isso, podendo ser utilizada no caso de empréstimo de bens e regularização de doações, por exemplo. Apesar do conceito simples, existem vários tipos de nota fiscal e cada uma delas é destinada a uma atividade diferente. Confira a seguir os principais tipos de nota fiscal eletrônica, suas características e obrigatoriedades!

Nota Fiscal Eletrônica (NF-e)

Essa é a versão mais comum da nota fiscal eletrônica. Ela é emitida quando uma venda de produtos, que sofre incidência do ICMS, é realizada. Ela foi criada para substituir os modelos tradicionais — 1 e 1A — e é utilizada para cobrir negociações entre empresas. Porém, para que ela seja válida, a empresa precisa ter autorização da SEFAZ e obter a assinatura digital.

Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e)

A NFS-e é um pouco parecida com a NF-e. Porém, em vez de cobrir operações de venda produtos, ela acoberta a venda de prestação de serviços — em substituição à Declaração de Serviço. Ou seja, ela está ligada à cobrança do Imposto Sobre Serviço (ISS).

Cada uma dessas notas, se refere a um serviço e a empresa que a emitiu deve guardá-la e arquivá-la por um prazo de 5 anos. Além disso, a cobrança de imposto é determinada por cidade e cada prefeitura fornece um código para tal.

Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e)

O CT-e foi criado em 2012 e é a versão digital criada para substituir a emissão de CTRC. Ele acoberta as operações de transporte rodoviário de cargas. Assim como no caso da NF-e, esse tipo de nota fiscal eletrônica precisa da autorização da SEFAZ e da assinatura digital para que tenha validade.

A principal vantagem desse documento é a redução de custos com pagamento de faturas duplicadas. Vale lembrar que um CT-e está diretamente vinculado a uma — ou mais — NF-e.

Nota Fiscal de Consumidor Eletrônica (NFC-e)

A NFC-e é muito parecida com a NF-e. Porém, enquanto a segunda é emitida no caso de operações comerciais entre empresas, a primeira é emitida no caso de uma venda direta ao consumidor final.

Ela foi criada para substituir a emissão do cupom fiscal e possui algumas diferenças em relação a ele — a principal delas é que a informação de compra aponta apenas a quantidade de produtos e o valor total. Porém, ao final do documento existe um QR Code, que o consumidor pode usar para acessar as informações mais detalhadas. Além disso, caso o comprador queira, ela poderá ser enviada por e-mail.

As notas fiscais eletrônicas já fazem parte da realidade e já são, inclusive, adotadas nas rotinas da maioria das empresas — com exceção à NFC-e, que ainda está em processo de implantação. Se seu negócio ainda não se adaptou, procure saber qual é o procedimento correto e comece a aproveitar o quanto antes as vantagens de modernizar as operações.

Agora, leitor, aproveite os comentários e nos conte: o que achou desse artigo? Suas dúvidas a respeito da nota fiscal eletrônica foram esclarecidas? Comente com suas opiniões e questões e participe da conversa!

voltar