Fique por dentro das novidades e saia na frente

Receba e-mails semanalmente com novidades.

 

 

Qual a diferença entre investimento e custo?

Postado por Márley Nolêto

Postado em 03/11/2015 08:00:00


Um dos pontos principais para se conseguir uma gestão financeira eficaz e obter bons resultados, é saber qual é a diferença entre investimento e custo na hora de tomar decisões. Isso porque muitos gestores acabam considerando investimentos importantes como sendo custos inoportunos e acabam deixando de investir em algo que poderia ser promissor em termos de resultados.

Por isso, vamos falar um pouco mais no artigo de hoje como é feita essa diferenciação, por que ela é importante para a empresa e como fazer avaliações de curto e longo prazo. Confira!

Por que é importante diferenciar investimento de custo?

Como abordamos na introdução, o primeiro ponto é o processo de tomada de decisão. É preciso saber a diferença entre investimento e custo para que se possa decidir adequadamente como empregar o capital da empresa. Além disso, essas questões também envolvem a elaboração e a utilização do orçamento disponível para cada área.

Indo mais além, o gestor precisa ter a sensibilidade de analisar as condições do mercado e a realidade da empresa para saber o momento ideal de aplicar o seu dinheiro em novos investimentos, ou se é o momento de aumentar seus custos operacionais, a fim de produzir mais receita. Esse tipo de decisão envolve também a necessidade de obter resultados em curto ou longo prazo.

Afinal, qual é a diferença entre investimento e custo?

Investimento é todo recurso aplicado em que a empresa possui uma expectativa de retorno futuro - seja curto, médio ou longo prazo - compensando, inclusive, o valor que foi utilizado inicialmente na aquisição ou aplicação. Aquisição de máquinas e equipamentos e aplicações financeiras podem ser considerados investimentos. 

Custo é todo gasto que a empresa possui com produtos e serviços utilizados na produção de novos bens e serviços. Eles podem ser agregados ao custo do produto vendido ao cliente. Caracterizam-se como custos: custo com aquisição de produtos, energia elétrica, salários dos colaboradores envolvidos na produção.

Como saber a relação custo/benefício de um investimento?

Primeiramente, antes de tomar a decisão de investir, você deve saber qual é o seu custo de oportunidade. Esse custo de oportunidade nada mais é do que a rentabilidade mínima que o seu investimento deve ter para a empresa. Ele pode mudar de acordo com a situação da empresa ou mesmo com o tipo de investimento. Pode ser que em alguns casos uma rentabilidade de 100% seja o ideal, enquanto em outros 6% (como a poupança) seja o suficiente.

Dito isso, podemos dizer que a melhor forma de calcular o benefício de um investimento é calculando qual é o seu ROI - Retorno sobre o Investimento, métrica financeira muito utilizada nesses casos. Ele pode ser calculado utilizando a seguinte fórmula:

ROI = (ganho obtido - investimento inicial) / investimento inicial

Dessa forma, se você deseja adquirir uma nova máquina para aumentar a produção, mas não sabe se vale a pena nesse momento, você pode calcular qual será o retorno proporcionado por ela calculando qual será o seu ganho em termos de produtividade - e até mesmo das vendas - e fazer a relação com o valor que será necessário investir na aquisição dessa máquina.

Por exemplo: chegou-se a um consenso de que o ganho obtido com essa máquina será de R$ 6.000 e que o custo para a compra dela foi de R$ 2.000. Logo, o ROI é de:

(6.000 - 2.000 ) / 2.000 = 2. Isso quer dizer que o retorno será de 2 vezes o valor investido.

Vale ressaltar que, em alguns casos, esse retorno pode ser extremamente compensatório, enquanto em outros, não vale o risco de se investir. Portanto, não podemos determinar o que seria um retorno ideal. Cabe a cada gestor saber analisar o mercado, o momento da empresa e o que ele espera do investimento.

Como podemos ver, as diferenças entre investimento e custo são bem claras e o gestor precisa de outras variáveis para decidir se o momento ideal é de investir ou aumentar os custos - aumentando a produção, por exemplo. E que também, ao realizar um investimento, é preciso saber qual o retorno se espera dele - e se esse retorno é em curto, médio ou longo prazo.

Ainda restou alguma dúvida? Aproveite os comentários para levantar suas questões ou para nos deixar as opiniões a respeito desse artigo. Aproveite e saiba também quais são as diferenças entre lucratividade e rentabilidade.

 

voltar