Fique por dentro das novidades e saia na frente

Receba e-mails semanalmente com novidades.

 

 

Entenda o Bloco K do SPED e o que muda para seu negócio

Postado por Márley Nolêto

Postado em 14/01/2016 12:00:00


Todo empresário brasileiro está sujeito a uma série de obrigações tributárias e fiscais que precisam ser observadas com bastante cuidado. Mais recentemente, uma nova obrigação foi determinada: o Bloco K do SPED Fiscal. Como haverá a obrigatoriedade de fornecer uma série de informações sobre produção e estoque, o cumprimento das exigências do Bloco K tende a gerar mudanças importantes no seu negócio. Você está por dentro desse assunto? Entenda o que é o Bloco K e veja quais mudanças ele provocará na sua empresa!

Obrigatoriedade determinada pela Receita Federal

O Bloco K do SPED Fiscal é uma nova obrigação fiscal determinada pela Receita Federal. Essa obrigatoriedade deveria ter entrado em vigor em 1° de janeiro de 2015 — mas, devido a uma pressão por parte dos empresários, a Receita decidiu adiar o começo da obrigatoriedade para 2016, de modo que eles pudessem se adequar à nova realidade.

O calendário para o enquadramento pode ser acessado aqui. Até o dia 1º janeiro de 2016, a escrituração passará a ser obrigatória para os estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 da Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), que faturem R$ 300 milhões ou mais por ano; e para estabelecimentos industriais de empresa habilitada ao Regime Aduaneiro Especial de Entreposto Industrial sob Controle Informatizado (Recof), ou a outro regime alternativo a este. Até 1º de janeiro de 2017, a medida vale para estabelecimentos industriais classificados nas divisões 10 a 32 da CNAE e faturamento anual igual ou superior a R$ 78 milhões. E até 1º de janeiro de 2018, para os demais estabelecimentos industriais, os atacadistas classificados nos grupos 462 a 469 da CNAE e os estabelecimentos equiparados a industrial.

De maneira geral, o Bloco K é escrituração digital do livro Registro de Controle da Produção e do Estoque da empresa. Apesar de esse livro já ser obrigatório antes mesmo do Bloco K, pouquíssimas empresas o utilizavam.

Como o Bloco K impacta o controle de estoque?

O Bloco K do SPED está diretamente relacionado ao controle do estoque: um dos dados que devem ser enviados inclui a quantidade de produtos no estoque e a sua movimentação. Com isso, a empresa não apenas precisa informar sobre seus processos produtivos, quantidades utilizadas e perdas de processo, como também deve fornecer informações sobre o estado do estoque.

Como as informações são muitas, é importante que a empresa invista em um controle de estoque cada vez mais eficiente — ou, de outra maneira, não será possível possuir os dados referentes à quantidade de produtos no estoque, por exemplo.

Empresas que possuam um grande fluxo de estoque com entrada e saída constante de produtos precisam redobrar a atenção e até mesmo considerar o uso de um controle automatizado de estoque, gerando dados automaticamente para o Fisco.

Há vantagens relacionadas ao Bloco K?

Apesar de o Bloco K ser uma obrigação fiscal que vem gerando muito debate e reclamação entre os empresários, especialmente devido a questões de segredos industriais, a verdade é que o cumprimento de suas exigências traz vantagens importantes para a empresa.

O principal benefício do cumprimento dessa obrigação reside no fato de que um controle mais estrito do estoque passa a ser uma necessidade. Com isso, em médio e longo prazo a empresa pode se beneficiar de ter informações mais relevantes sobre o estoque, o que ajuda e facilita a gestão do estoque. Será possível, por exemplo, fazer um balanço de estoque mais eficiente e em menos tempo, trazendo benefícios para a empresa.

Além disso, o uso de um sistema de gestão para que seja possível gerar e analisar um grande fluxo de informações também traz benefícios como redução dos custos, otimização da utilização dos recursos e melhora na competitividade.

O Bloco K do SPED Fiscal tende a modificar de maneira bastante efetiva a relação entre a gestão e o estoque para a maioria das empresas. Com mais controle e mais informações, entretanto, a empresa tende a se beneficiar ao conhecer e dimensionar corretamente tudo aquilo que possui estocado.

Quais são suas dúvidas sobre a relação entre Bloco K do SPED Fiscal e o estoque? Não deixe de comentar, para que possamos esclarecê-las!

voltar