Fique por dentro das novidades e saia na frente

Receba e-mails semanalmente com novidades.

 

 

Como fazer um balanço de estoque eficiente?

Postado por Márley Nolêeto

Postado em 18/12/2015 18:00:00


O balanço de estoque, também chamado de inventário, é a atividade por meio da qual realiza-se a contagem dos itens que estão disponíveis nas prateleiras antes de fazer a conferência desse levantamento com a informação disponível no sistema. É ele que ajuda a encontrar divergências entre o estoque físico (mercadorias) e o estoque contábil (informação sistêmica).

A seguir, falaremos um pouco mais sobre a importância dessa atividade e ofereceremos algumas dicas de como fazer o inventário de forma eficiente. Confira:

Por que é importante manter um controle de estoque?

O controle de estoque é o principal responsável por acompanhar o giro das mercadorias dentro do estoque, acompanhar os prazos de validade e grau de perecibilidade — se for esse o caso — identificar falhas e suas principais causas, identificar e implementar melhorias, elaborar indicadores para análise e oferecer suporte à gestão.

Quais são os riscos de não realizar esse controle e o balanço de estoque?

Um dos riscos principais com o qual os gestores têm que lidar é um elevado índice de perdas e desperdícios. Isso porque, sem o controle e o balanço de estoque, existe grande possibilidade de alguns itens terem o prazo de validade expirado ou se tornarem obsoletos.

Outros riscos bem comuns são a falta ou excesso de itens no estoque. Sem um devido acompanhamento, o setor de compras não possui informações bem organizadas a respeito da reposição adequada das mercadorias, podendo comprar itens desnecessários ou comprar menos aqueles que têm maior saída.

Como posso fazer um balanço de estoque eficiente?

Neste tópico, ofereceremos algumas dicas para a realização de um inventário de forma mais eficiente. Saiba mais:

Planejamento

O balanço de estoque, assim como qualquer outra atividade, deve ser planejado antes de iniciar sua execução, para que seus resultados sejam os melhores possíveis. Isso envolve o dimensionamento ideal da equipe de inventário, qual a periodicidade da realização do balanço, a divisão dos itens por grupos de inventário, entre outras coisas.

Normalmente a indicação é de que a data escolhida seja uma ocasião em que a empresa não esteja funcionando, ou que esteja operando em horários que possuam um fluxo pequeno de clientes. Entretanto, uma ferramenta como o sistema GON, por exemplo, permite que o inventário seja realizado mesmo com as vendas acontecendo normalmente, realizando o bloqueio dos itens que estão sendo inventariados para a venda — esse diferencial permite que o inventário seja realizado sem que haja, necessariamente, elevação dos custos com pagamento de horas extras, por exemplo.

Crie fichas de contagem

Essas fichas devem conter campos como código do produto, descrição, localização dentro do estoque, primeira contagem, segunda contagem, conferência, entre outros. Essas fichas ajudam a direcionar melhor a contagem e ter um controle maior sobre as informações.

Faça recontagens

O ideal é que sejam feitas pelo menos duas contagens para cada classe de item e uma terceira contagem caso haja discrepância entre a primeira e a segunda. Isso ajuda a deixar o processo mais confiável e menos sujeito a erros.

Atualize o sistema

Feito o processo de inventariar os itens, é hora de atualizar o sistema de acordo com as quantidades que foram levantadas durante o balanço. É ai que o gestor saberá dimensionar os índices de não conformidade, identificar as possíveis causas e criar ações de melhorias.

O balanço de estoque é uma atividade demorada e que requer muita atenção da parte de quem está executando. Entretanto, é por meio dele que é possível reduzir perdas e desperdícios,reduzir custos, nivelar os níveis de estoque de acordo com a realidade da empresa e melhorar o atendimento aos clientes.

E então, preparado para fazer o seu balanço de estoque? Aproveite para saber Como uma boa gestão de estoque vai fazer sua empresa economizar!

voltar