Fique por dentro das novidades e saia na frente

Receba e-mails semanalmente com novidades.

 

 

Aprenda como fazer o gerenciamento do fluxo de caixa para as PMEs

Postado por Márley Nolêto

Postado em 03/09/2015 18:00:00


Aprenda como fazer o gerenciamento do fluxo de caixa para as PMEs

O fluxo de caixa é uma ferramenta simples em sua elaboração e acompanhamento, mas isso não quer dizer que ele não deve ser usado. De fato ele é bastante importante no auxílio ao processo de gestão de uma empresa. O seu correto gerenciamento torna-se tão necessário quanto a sua própria elaboração, ou seja, é preciso elaborar e utilizar de forma correta as informações geradas por ele. Além disso, com a utilização de um software de gestão online o processo de gerenciamento pode ficar muito mais efetivo e fácil. Quer saber mais sobre como fazer o gerenciamento do fluxo de caixa? Confira:

A importância do fluxo de caixa

Todas as empresas devem controlar seus recursos independentemente do porte ou ainda do estágio em que estão. Deve-se considerar o gerenciamento de fluxo de caixa como um fator de sobrevivência de uma empresa, uma vez que esse processo, quando feito de forma correta, apresenta não só as entradas e saídas de recursos, mas outras possibilidades, como investimentos que podem ser feitos, a necessidade de empréstimos e financiamentos, a possibilidade de aumento ou ainda a necessidade de diminuição de setores da empresa, entre outras ações que fazem parte do dia a dia de um negócio.

Algumas dicas podem ajudar nesse processo:

Entenda a elaboração do fluxo de caixa

O primeiro passo é entender a elaboração, que irá contar com as entradas, que devem registrar toda a movimentação de ingresso de dinheiro na empresa, normalmente representadas por vendas à vista ou recebimento de clientes. As saídas são representadas pelos desembolsos, ou seja, pagamentos da empresa. Um bom fluxo de caixa possui a divisão dos gastos por tipo, assim, fica mais fácil organizar e entender o que está acontecendo com sua empresa de forma mensal.

Esses valores, comparados com o que já havia no saldo inicial, irão lhe apresentar o saldo final, o que permitirá a análise do que realmente circulou e o que sobrou no seu movimento de caixa. Essa movimentação deve ser feita diariamente.

Exemplos de tipos de de gastos: água, luz, salários, aluguel, fornecedores, dentre outros.

Registre somente valores que efetivamente representam caixa

Tome cuidado para que sejam registrados somente os cheques que já podem ser depositados e os clientes que foram efetivamente recebidos.

Faça o fluxo de caixa de forma orçada

É preciso apresentar uma projeção das entradas e saídas dos recursos e, mais importante que isso, fazer uma comparação com o que foi efetivamente gasto. Esse tipo de análise irá auxiliar o gestor a entender o que está acontecendo com a empresa, e caso as previsões não se confirmem, pode ser utilizado como base para os novos rumos que a empresa deverá seguir.

Conheça todos os seus gastos

Você deverá acompanhar os seus gastos de perto. Isso é importante para fazer projeções e entender como a empresa está, uma vez que um gasto muito alto pode indicar que algum departamento, funcionário ou produto não vai bem e será necessário corrigir o curso.

Fluxo de caixa para as PMEs: um fator decisivo

Lembre-se: a elaboração e correta gestão do fluxo de caixa são dois fatores determinantes na vida de sua empresa. O fluxo de caixa lhe permitirá conhecer seus recursos e como andam os seus fluxos, e, se utilizado de uma forma gerencial, também permitirá que importantes decisões sejam tomadas, tornando-se assim um fator decisivo para sua empresa.

Ou se preferir baixe grátis aqui um Guia Facilitado de Fluxo de Caixa onde poderá aprender ainda mais sobre este assunto.

voltar