Fique por dentro das novidades e saia na frente

Receba e-mails semanalmente com novidades.

 

 

5 erros de fluxo que caixa que PMEs cometem e como evitá-los

Postado por Márley Nolêto

Postado em 28/10/2015 09:00:00


A sobrevivência das Pequenas e Médias Empresas (PMEs) em um mercado cada vez mais acirrado depende de vários fatores e, entre eles, destaca-se a gestão financeira. Dentro do processo de gestão financeira, uma ferramenta que se destaca é o fluxo de caixa e alguns erros em sua elaboração e utilização podem prejudicar o bom andamento das finanças de uma organização e, por consequência, sua saúde como um todo. Para que sejam evitados problemas financeiros, organizamos uma lista com os 5 erros de fluxo que caixa que PMEs cometem e como evitá-los.

Confundir gastos pessoais com os da empresa

Um erro muito comum e que afeta não só o fluxo de caixa, mas a contabilidade em geral de uma empresa é relacionado ao reconhecimento de gastos pessoais como se fossem da empresa. Muitas vezes, gastos com combustível ou ainda com refeições, por exemplo, são pagos com dinheiro da empresa e acabam sendo registrados como se fossem despesas desta, mas na verdade são dos sócios.

Além de ferir o Princípio da Entidade, que trata da separação da pessoa física (PF) e da pessoa jurídica (PJ), este tipo de ação pode afetar negativamente seu caixa, dando a impressão de falta de recursos, quando na verdade nem deveria ter sido lançado na empresa.

A melhor solução é a devida separação dos gastos de PF e PJ, lançando-se adequadamente o que pertence à organização. No caso das despesas pessoais, elas deverão ser pagas somente com recursos de pessoa física.

Não utilizar um software de gestão

Muitas vezes, o fluxo de caixa é registrado de maneira manual ou ainda sem uma maior organização, o que não permite que sejam feitas diversas análises e conclusões que esta ferramenta possibilita.

Assim, a utilização de um software de gestão que permita a integração do fluxo de caixa com outros departamentos como contas a pagar e contas a receber torna-se vital para um negócio.

Falta de categorias de gastos e receitas

Um bom software de gestão poderá lhe auxiliar não só na adequada elaboração de um fluxo de caixa, mas também na criação e análise de categoria de gastos como, por exemplo, pagamentos a fornecedores, contas de energia elétrica ou telefonia, entre outros. Isto permite saber onde o dinheiro está sendo empregado ou ainda como estão os recebimentos de acordo com cada cliente da empresa.

Fluxo de caixa desatualizado

A atualização de um fluxo de caixa e tão necessária quanto um bom sistema de gestão, afinal de contas a tempestividade é um fator muito importante quando se fala sobre o dinheiro da empresa.

O lançamento e acompanhamento diário do fluxo de caixa permitem ao empreendedor saber exatamente quanto a empresa tem de recursos e o que é extremamente importante para o planejamento de seu negócio.

Registro de lançamentos futuros

O valor referente a um cliente que pagará determinada mercadoria em três vezes somente poderá ser considerado no momento da entrada efetiva do recurso, ou seja, somente quando o cliente pagar é que o valor deverá constar em seu fluxo de caixa. O mesmo vale para os pagamentos feitos em parcelas, que somente deverão constar em seu demonstrativo quando o valor for pago.

Aqui, todo cuidado é pouco, uma vez que valores considerados erroneamente poderão lhe dar uma falsa impressão de disponibilidade de recursos. O mesmo vale para os cheques pré-datados, que irão fazer parte de seu fluxo de caixa somente em sua data de depósito ou de desconto.

A elaboração do fluxo de caixa deverá ser permeada por uma série de cuidados, que visam não só o fornecimento de informações sobre as entradas e saídas de recursos da empresa, mas também para a geração de importantes informações para a tomada de decisões. Que tal utilizar nossa solução para fluxo de caixa? Deixe seus comentários!

voltar